sábado, 24 de janeiro de 2015

Inicio-meio-Fim

 Ha dias estranhos. Ha dias que o frio no estomago, o aperto no peito, uma saudade do passado e futuro, ou, pelo menos poderia ser o futuro.
 Acordei com a noticia da morte de um tio da parte de mãe, acordei com o barulho do choro da minha mãe enquanto meu irmão conversava com ela. Na verdade a morte desse meu tio não foi repentina, digamos que a família já esperava o que poderia acontecer, vivíamos em meio a um alerta, a ultima noticia, ela boa ou ruim.
 Na verdade ele já havia sido diagnosticado com câncer ha alguns anos, vivia em tratamento, e nesses últimos meses o estado dele piorou, já esperávamos o que poderia vir. Mas a esperança sempre fica ali... atras da porta. Nao era tao próxima dele, pois não tenho muita proximidade com meus tios de parte de mãe e também de pai, pois moro distante deles. Mas nas ferias sempre via ele, um cara sorridente e brincalhão. Ontem todos foram para o velório e enterro em Minas, resolvi ficar, pois tenho que cuidar dos animais, e preferi também.
 Passei a tarde sozinha, refletindo. Sei la. O que somos?
A gente tem a mania de passar a vida. A VIDA. Reclamando, tristes, querendo mais e mais, querendo o que? Ser alguém? Mas nos somos alguém. Respiramos, existimos, agora temos que viver. Poxa, a gente esta aqui, temos apenas uma vida, uma oportunidade, e mesmo que exista outras vidas depois da morte, mas essa vida. Essa aqui, a de hoje, ela e unica. Se houver outras serão diferentes.
 Pra que essa mania de inferiorização? Somos belos. Somos únicos. Somos intensos. A vida passa, o tempo passa, gente vai e gente vem. Para que pressa? Pensei. Pensei, E pensei novamente. Quero viver, se não der certo algo que desejo e sonho, vou a luta novamente. Lembrei do meu pai que faleceu ha alguns anos em acidente. e conclui, a vida e bonita demais, unica demais, ela merece ser vivida.
 Pois tudo tem seu Inicio-Meio- Fim.