quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Marcas na alma

  Hoje meus pensamentos estão borbulhantes. Sei que já tirei tantas coisas, pessoas, tudo aquilo que ficava me prendia, eu precisava abrir um novo caminho.
  Porem ainda ha algo que me incomoda. Ou sera que sou eu que nunca estou satisfeita com nada? Nao sei. Acho que as marcas, elas ainda são visíveis, eu consigo vê-las, e o mais difícil, eu consigo senti-las. Isso me incomoda. Tento recorrer a alguma formula magica. Leio blogs, livros, escuto musicas, me acalma, sossega meu interior. Mas as marcas continuam ali.
  Tento respirar e continuar, eu não posso parar agora, qual e o meu problema?
Eu tenho um futuro, as palavras daquelas pessoas, as mentiras, a falsidade, eu não posso me deixar levar, não posso permitir que minha vida se passe, não posso me deixar acreditar no que disseram. Eu sei que sou capaz, sempre lutei pelo que sonhei.
  Eu tinha muita vontade de conhecer novas pessoas, tinha uma vontade imensa, e uma coragem maior ainda. Hoje eu estava procurando algumas coisas na internet, parei um pouco, e por alguns instantes me achei incapaz, meu coração acelerou, foi uma sensação tao estranha. Tenho medo de me sentir contra a parede, tenho medo que calem minha voz, tenho medo que me coloquem para baixo.
  Parei para pensar se valeria a pena continuar a escrever, porem eu gosto, acho que quando leio meus textos, posso pensar em o que devo mudar, se meus sonhos continuam os mesmos. Sempre escrevi, sempre guardei meus sentimentos em uma folha de caderno, em uma agenda jogada no fundo do guarda roupa.
 Sera trauma? Eu não consigo deixar de sentir um leve pavor em pensar em uma nova amizade, um namoro, emprego. O medo de não conseguir, medo de desapontar, e o grande medo que me desapontem, que digam as mesmas coisas que escutei. Disseram que estou muito pensativa hoje, na verdade, estou todos os dias.
 Tenho que de alguma forma tentar reverter esse quadro, se eu deixar essa correnteza me levar, poderei me afogar na frente, tenho um futuro. Tenho que voltar. Preciso de coragem. Preciso me amar. Preciso mostrar a mim mesma que sou capaz, que de alguma forma eu não tenha permitido que tudo aquilo tenha tomado parte do meu ser. Preciso ir em frente. Preciso sonhar.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário