quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Nessa Ventania


As vezes me perco olhando para o nada. Talvez procurando no ar alguma resposta mais concreta para todas essas duvidas que se encontram instaladas nessa minha mente confusa. Talvez meu ser só esteja brincando de ser mais um sonhador nesse imenso mundo. Amo me perder na escuridão das nuvens em um dia nublado. Admirar uma gota escorregando levemente, contornando os obstáculos ou ate mesmo se encontrando com uma parceira e ali as duas escorregam juntas ate desaparecerem. E logo minha mente fértil imagina que elas se deram a mãos e resolveram pular em direção ao abismo. Boba.
Aqui sentada. Sentindo meus cabelos revoltos. Alguns fios se encontram presos e outros  se movimentam juntamente com a brisa. Assim como aquelas duas palmeiras. Duas não. Tres. Aquelas palmeiras que ficam ali na praça, mas que apesar dos altos muros que me cercam, ainda tenho uma vista  deslumbrante do verde.
Ainda me encontro com os olhos perdidos entre os objetos, flores, papagaio, uma rede posta logo a minha frente e este simples caderno. Fecho os olhos lentamente ao som de musica indie com um toque de pop rock. O sol aparece devagarzinho, ja sinto posso sentir alguns raios esquentando minhas costas. Mas logo ira chover. Percebo aquela nuvem escura vindo.
As vezes admiro e ate mesmo invejo os passaros pela sua capacidade de voar, queria voar.
Me encontrar em um desses ares perdidos, encontrar meu bando fiel para realizar algumas acrobacias as 5 da tarde. Mas nao posso. Fico aqui. Permaneco assim. Pensamentos estagnados em incognito futuro

Nenhum comentário:

Postar um comentário