sexta-feira, 8 de novembro de 2013

E aquele Eu Te Amo?

     
Ando com manias de recordações, talvez se houvesse um delete interno, poderia cair muito bem. Ainda me recordo muito bem do seu primeiro: Eu Te Amo! Achei super estranho, na verdade continuo achando ate hoje, nunca consegui descobrir se era um verdadeiro Eu Te Amo. Foi muito rápido, havia apenas algumas semanas de namoro, lembro quando você me perguntou, meio desapontando, porque eu  nunca havia te dito o tal Eu Te Amo.
Mas, não era essa a questão, não era que eu não gostasse de você, mas já havia visto muitos Eu Te Amo evaporarem no ar. Acho que para falar algo tao importante para alguém, você deve ter total noção da imensidade e do valor que isso possui. Nao me sentia pronta para isso, no momento certo ele iria fluir naturalmente, sem ser forcado.
O tempo foi se passando, a gente foi se acostumando um com outro, já não conseguíamos ficar muito tempo distantes, passávamos horas juntos. Na verdade, sempre achei nosso namoro estranho, acho que com o tempo a gente se conformou com as coisas, com a rotina, nos primeiros meses tudo era novidade, aquele sentimento crescia cada vez. Então, foi quando resolvi te corresponder o tal Eu Te Amo, mas, sabe quando não e aquele Eu Te Amo ainda, o seu fluía tao naturalmente, as vezes ate você mesmo me pedia para dizer, mas meu coração não sentia sinceridade, acho que devíamos ter esperado mais tempo.
Mas o tempo prova tudo aquilo que não e verdadeiro, o tempo faz questão de nos mostrar, de jogar na cara. E foi assim que aconteceu, já estávamos tao desgastados, as brigas se tornaram frequentes, ate que nos separamos, fomos para casas diferentes. E ali naquele quarto sozinha pensei: como sera agora? E como ficaremos?
Engraçado, não teve o "ficaremos". Te chamei para sair em plena sexta, você apenas me disse: Nao posso, já me chamaram para uma festa! Naquele momento percebi, agora era cada um em seu caminho. Fiquei sem chão, mas aquele era o momento de te enviar aquela mensagem. Te liguei, disse que não tinha como continuarmos naquela situação, e, sua resposta foi a mais esclarecedora: Se e isso que você quer, te desejo tudo de bom, e não chora! Como assim?!? Como não chorar? Você se lembra quando morei longe, por consequência de um trabalho, e fazia questão de ir te ver nos finais de semana? Você não fez questão de lutar por nos, desde a minha mudança, suas ligações sumiram, francamente!
E agora te pergunto: E aquele Eu Te Amo, para onde se foi?

Nenhum comentário:

Postar um comentário